Samyutta Nikaya XXIII.2

Satta Sutta

Um Ser

Somente para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribudo para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuio ou uso.
De outra forma todos os direitos esto reservados.

 


Em Savatthi. Sentado a um lado o Venervel Radha disse para o Abenoado: Venervel senhor, dizem,um ser, um ser. De que modo, venervel senhor, algum chamado um ser?

Algum est grudado, Radha, grudado com firmeza, ao desejo, cobia, deleite e paixo pela forma; assim algum chamado um ser. Algum est grudado, grudado com firmeza, ao desejo, cobia, deleite e paixo pela sensao ... pela percepo ... pelas formaes ... pela conscincia, assim algum chamado um ser.

Suponha, Radha, que alguns meninos ou meninas estejam brincando com castelos de areia. Enquanto eles no estiverem desprovidos de paixo, desejo, afeio, sede, cobia e ambio por esses castelos de areia, eles iro am-los, iro brincar com eles e apreci-los, e iro trat-los de modo possessivo. Mas quando aqueles meninos ou meninas perderem a paixo, desejo, afeio, sede, cobia e ambio por aqueles castelos de areia, ento eles iro esparram-los com as mos e os ps, iro demol-los, destru-los e deixaro de brincar com eles.

Do mesmo modo, Radha, esparrame, demola, destrua a forma e deixe de brincar com ela; pratique a destruio do desejo. Esparrame .... a sensao, esparrame ... a percepo, esparrame ... as formaes, esparrame, demola, destrua a conscincia e deixe de brincar com ela; pratique a destruio do desejo. Pois a destruio do desejo, Radha, Nibbana.

 


 

Nota:

Um grande nmero de discursos (dentre os quais o SN XXXV.191; AN VI.63) argumentam que a mente agrilhoada, no por coisas como os cinco agregados ou os objetos dos seis sentidos, mas pelo ato de cobia por eles e prazer com eles. H duas formas para romper esse grilho. Uma focar nas desvantagens da cobia e prazer em si mesmos, vendo com clareza o sofrimento que estes produzem na mente. A outra analisar os objetos da cobia e do prazer de tal modo que eles no mais paream dignos de interesse. Essa segunda abordagem aquela recomendada neste discurso: quando o Buda fala em esparramar, demolir e destruir a forma, (etc.) e deixar de brincar com ela, ele se refere prtica de analisar minuciosamente as partes constituintes da forma at que esta no mais parea ser um objeto apropriado para a cobia e o prazer. Quando todos os agregados puderem ser tratados desta maneira, a mente ficar sem nenhum objeto condicionado para servir como ponto focal para a cobia e assim estar libertada no mnimo at o estgio do no retorno.

 

 

Revisado: 2 Outubro 2004

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.