Pensamento Correto

Samma Sankappo

Pensamento Correto o segundo dos oito elementos que compem o Nobre Caminho ctuplo e pertence ao grupo da sabedoria




Definio

"E o que pensamento correto? O pensamento da renncia, de estar livre da m vontade e de estar livre da crueldade. A isto se chama pensamento correto."

-- SN XLV.8 


Cultivando pensamentos hbeis

" E como algum se torna puro de trs formas pela ao mental? o caso em que algum no cobioso. Ele no cobia as posses dos outros, pensando, 'Ah, que aquilo que pertence aos outros seja meu!' A sua mente no possui m vontade e as suas intenes esto isentas de raiva: 'Que esses seres possam estar livres da inimizade, aflio e ansiedade! Que eles vivam felizes! Ele tem entendimento correto e no v as coisas de forma distorcida: Existe aquilo que dado e o que oferecido e o que sacrificado; existe fruto e resultado de boas e ms aes; existe este mundo e o outro mundo; existe a me e o pai; existem seres que renascem espontaneamente; existem no mundo brmanes e contemplativos bons e virtuosos que, aps terem conhecido e compreendido diretamente por eles mesmos, proclamam este mundo e o prximo.

-- AN X.176 


A sua relao com os outros elementos do caminho

" E como que o entendimento correto vem primeiro? A pessoa compreende pensamento incorreto como pensamento incorreto e pensamento correto como pensamento correto. E o que pensamento incorreto? O pensamento de sensualidade, o pensamento de m vontade, o pensamento de crueldade: isso pensamento incorreto...

"A pessoa faz o esforo para abandonar o pensamento incorreto e penetrar no pensamento correto: Esse o esforo correto da pessoa. A pessoa com ateno plena abandona o pensamento incorreto e penetra e permanece no pensamento correto: Essa a ateno plena correta da pessoa. Dessa forma essas trs qualidades - entendimento correto, pensamento correto e ateno plena correta giram em torno do entendimento correto."

-- MN 117 


Dividindo o pensamento em duas categorias

Bhikkhus, antes da minha iluminao, quando eu ainda era apenas um Bodisatva no iluminado, eu pensei: E se eu dividisse os meus pensamentos em duas categorias. Ento coloquei de um lado os pensamentos de desejo sensual, pensamentos de m vontade e pensamentos de crueldade; e coloquei do outro lado os pensamentos de renncia, pensamentos de no m vontade e pensamentos de no crueldade.

Enquanto assim permanecia, diligente, ardente e decidido, um pensamento de desejo sensual surgiu em mim. Eu compreendi desta forma: Este pensamento de desejo sensual surgiu em mim. Isso conduz minha prpria aflio, aflio dos outros e aflio de ambos; isso obstrui a sabedoria, causa dificuldades, e afasta de Nibbana. Ao pensar: Isto conduz minha prpria aflio, aquilo arrefeceu em mim; ao pensar: Isto conduz aflio dos outros, aquilo arrefeceu em mim; ao pensar: Isto conduz aflio de ambos, aquilo arrefeceu em mim; ao pensar: Isso obstrui a viso, causa dificuldades, e afasta de Nibbana, aquilo arrefeceu em mim. Sempre que um desejo sensual surgia em mim, eu o abandonava, o removia, o eliminava.

Enquanto assim permanecia, diligente, ardente e decidido, um pensamento de m vontade surgiu em mimum pensamento de crueldade surgiu em mim. Eu compreendi desta forma: Este pensamento de crueldade surgiu em mim. Isso conduz minha prpria aflio, aflio dos outros e aflio de ambos; isso obstrui a sabedoria, causa dificuldades, e afasta de Nibbana. Ao pensar: Isto conduz minha prpria aflio, aquilo arrefeceu em mim; ao pensar: Isto conduz aflio dos outros, aquilo arrefeceu em mim; ao pensar: Isto conduz aflio de ambos, aquilo arrefeceu em mim; ao pensar: Isso obstrui a viso, causa dificuldades, e afasta de Nibbana, aquilo arrefeceu em mim. Sempre que um pensamento de crueldade surgia em mim, eu o abandonava, o removia, o eliminava.

Bhikkhus, qualquer coisa na qual um bhikkhu pense e pondere com freqncia, essa passar a ser a tendncia da sua mente. Se ele pensar e ponderar com freqncia pensamentos de desejo sensual, ele ter abandonado o pensamento da renncia para cultivar o pensamento do desejo sensual, e ento a sua mente ir tender para os pensamentos desejo sensual. Se ele pensar e ponderar com freqncia pensamentos de m vontadepensamentos de crueldade, ele ter abandonado o pensamento da no crueldade para cultivar o pensamento da crueldade, e ento a sua mente ir tender para os pensamentos de crueldade.

-- MN 19 


Refletindo sobre as aes que praticamos

Rahula, quando voc quiser praticar uma ao com o corpo, voc deveria refletir a respeito: 'Esta ao corporal que quero praticar - conduzir minha prpria aflio, afliio de outros, ou ambos? uma ao corporal sem habilidade, com conseqncias dolorosas, resultados dolorosos?' Se, refletindo, voc sabe que conduzir sua prpria aflio, aflio de outros, ou ambos; ser uma ao sem habilidade com conseqncias dolorosas, resultados dolorosos, ento qualquer ao corporal desse tipo totalmente inadequada. Porm se refletindo, voc sabe que no causar aflio...ser uma ao habilidosa com felizes conseqncias, felizes resultados, ento qualquer ao corporal desse tipo adequada..

"Tambm, Rahula, enquanto voc estiver praticando uma ao com o corpo, voc deveria refletir a seu respeito: 'Esta ao corporal que estou praticando - conduzir minha prpria aflio, aflio de outros, ou ambos? uma ao corporal sem habilidade, com conseqncias dolorosas, resultados dolorosos?' Se, refletindo, voc sabe que conduzir sua prpria aflio, aflio de outros, ou ambos...voc deveria desistir dela. Porm se refletindo voc sabe que no ...voc pode continuar com a ao corporal..

Tambm, Rahula, tendo praticado uma ao corporal, voc deveria refletir a respeito ... se, refletindo, voc sabe que conduziu sua prpria aflio, aflio de outros, ou ambos; foi uma ao sem habilidade com conseqncias dolorosas, resultados dolorosos, ento voc deveria confess-la, revel-la, abri-la para o Mestre ou um sbio companheiro na vida santa. Tendo confessado...voc deve exercer conteno no futuro.Porm se refletindo voc sabe que no conduziu aflio...foi um ao corporal habilidosa com conseqncias felizes, resultados felizes, ento voc deveria se sentir mentalmente renovado e contente, treinando dia e noite nos estados benficos.

...[da mesma forma para aes verbais e mentais]...

" Portanto, Rahula, voc deve treinar dessa forma: 'Eu purificarei minhas aes corporais, aes verbais e aes mentais atravs da repetida reflexo."

-- MN 61


Amor bondade

"Aqui, bhikkhus, uma certa pessoa permanece com o corao pleno de amor bondade permeando o primeiro quadrante com a mente imbuda de amor bondade, da mesma forma o segundo, da mesma forma o terceiro, da mesma forma o quarto; assim acima, abaixo, em volta e em todos os lugares, para todos bem como para si mesma, ela permanece permeando o mundo todo com a mente imbuda de amor bondade, abundante, transcendente, imensurvel, sem hostilidade e sem m vontade."

-- AN IV.125 


Para si mesmo, para os outros

De duas pessoas que praticam o Dhamma de acordo com o Dhamma, tendo noo do Dhamma, tendo noo do significado uma pratica tanto para o seu benefcio como o benefcio dos outros, e outra pratica para o seu prprio benefcio porm no para o benefcio dos outros - aquela que pratica para o seu prprio benefcio porm no para o benefcio dos outros deve ser criticada por isso, aquela que pratica tanto para o seu benefcio como para o benefcio dos outros deve ser elogiada por isso.

-- AN VII.64


O passo seguinte no Treinamento Gradual: Linguagem Correta

 

Revisado: 2 Setembro 2006

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.